JEJUM INTERMITENTE

Já ouviu falar em jejum intermitente? Muito tem se falado sobre essa prática e é preciso entender com o essa prática funciona antes investir. Conheça como agora como funciona o jejum intermitente!jejum intermitenteLembrando que assim como toda as dietas, o jejum intermitente precisa de acompanhamento do profissional da nutrição.

CONHEÇA O JEJUM INTERMITENTE

Basicamente o jejum intermitente é a prática de alternar períodos de jejum com períodos de alimentação. O médico, apresentador e documentarista Michael Mosley foi o responsável por reintroduzir o jejum como prática de emagrecimento. Contrariando a regra de se alimentar de 3 em e horas, Michel afirma que essa prática, o jejum, é ancestral e já faz parte da nossa história.

Antigamente nossos ancestrais não possuíam acesso à alimentos refinados e pré-prontos com temos hoje. E por isso costumavam passar longos períodos de tempo sem se alimentar.

Mosley propõe o método 5:2 – que consiste em alimentação normal por cinco dias e, nos outros dois, só 500 cal (mulheres) ou 600 cal (homens). Mas além desse existem outros protocolos:


BAIXA GRÁTIS NOSSO GUIA: DETOX EM 10 DIAS

Download Grátis Tabela de Calorias Fator de Emagrecimento saúde bem-estar emagrecimento


Protocolo Leangains ou Método 16/8: Este protocolo tem como base uma janela de alimentação de 8 horas e um período de jejum de 16 horas. Dentro da janela de alimentação, você poderia fazer 2-3 refeições, ou até mais se quiser.

Protocolo Eat-Stop-Eat (Coma-Pare-Coma): O Eat-Stop-Eat é um protocolo que envolve jejuns de 24 horas, uma ou duas vezes por semana. Por exemplo, se você jantou na segunda-feira às 19 horas, não poderia comer nada até as 19 horas do dia seguinte. E assim você faria um jejum de 24 horas.

Jejum de 36 horas: Este método é similar ao Eat-Stop-Eat, mas tem uma duração mais longa.

Segundo a nutricionista Fernanda Muller, o jejum só deve ser praticado por quem já está em uma dieta de baixa ingestão de carboidratos. Essa dieta permite que você “naturalmente, você passa a sentir menos fome, e o período entre as refeições fica mais longo. É o que chamamos de jejum natural, que precede o preparado pelo profissional”, afirma a nutricionista.

Entender melhor a fome também é essencial para essa prática: “Peço pra pessoa pensar em um alimento de que não gosta muito. Se ela disser que comeria aquilo agora é porque está mesmo com fome! A fome não é seletiva. Então, espere que ela apareça para comer, e coma bem, até ficar saciado”, explica Fernanda Muller.

Leia mais: “Jejum: uma nova terapia?”

Gostou desse artigo? Compartilhe com alguém que você ame e quer ver mais saudável!

Clique e curta FATOR DE EMAGRECIMENTO no Facebook

Salvar

VIVA MAIS SAUDÁVEL!

Receba grátis esse e outros conteúdos exclusivos para viver ainda mais saudável!